quinta-feira, abril 13, 2006

Editorial da Revista Magazine Grande Informação

Caros Amigos,

Atráves de S.A.R. D. Duarte de Bragança tomei conhecimento desta excelente Revista. Além da entrevista ao Duque de Bragança, assume-se claramente como monarquica.
Neste momento de luta dificil para nós, em que toda a comunicação social nos vira costas ou esforça-se para denegrir erroneamente o conceito de Monarquia, teremos nós, monárquicos, de preservar todos os esforços destes pequenos mas grandes focos editoriais que poderão servir de propaganda ideologica a todos os seus leitores.
Como prova disso transcrevo o editorial da Revista e subscrevendo as palavras de S.A.R., não comprem apenas um nome, cultivem uma rotina mensal ao quiosque ou assinem.

" Há pouco menos de 100 anos, no dia 1 de Fevereiro de 1908 foram disparados 3 ou 4 tiros que puseram fim a uma instituição que durava há já 8 séculos.
Porquê?
Porque havia uma nação descrente e 7% de republicanos que achavam que esses tiros resolviam o problema.
Resolveram?
Passados apenas 20 anos veio um jovem e enérgico professor de Santa Comba.
Resolveu?
Passados 50 anos veio um novo já "velho" professor para o poder, mas os "poderes" não o deixaram governa, e o milagre da transformação do regime ficou adiado.
Passados poucos anos veio então a liberdade a que se seguiu uma chuva de euros.
Hoje Portugal está parado!
Pergunta óbvia?
O regresso a um regime monárquico parlamentar poderia resolver o problema?
Sinceramente não sei, mas sei o seguinte:
  • A monarquia é mais estável, por razões óbvias
  • A monarquia é menos dispendiosa (veja-se o estudo recente que compara os gastos da Casa Real Espanhola com os da nossa presidência da republica)
  • A monarquia é mais representativa pois o presidente mesmo que eleito com maioria absoluta de 50% + 1 voto, acaba por representar apenas 20 % a 25% da população (cavaco ganhou com 2M de votos e sampaio com 2,4 M, num país de 10 milhoes de habitantes)
  • A monarquia é mais isenta pois não depende de partidos, interesses, credos ou religiões para se mantem no poder
  • A monarquia é inspiradora (a historia da Familia Real funde-se com a Historia da nação)
  • A monarquia é mais fotogenica. Quem se lembra de um casamento republicano? os casamentos reais sao sempre noticia, fazendo mais pela promoçao do país e a custos bem inferiores ao do Euro 2004 para citar um exemplo
  • a monarquia é mais patriotica, pois ao defender a pátria que é de todos, o rei defende tambem um patrimonio que é seu e da sua familia
  • a monarquia seria seguramente mais eficaz na promoçao da lusofonia, veja-se a titulo de exemplo o papel da familia real inglesa na "commonwealth" (riqueza comum), promovendo dezeas de culturas e etnias diferentes assegurando assim uma área de influencia invejavel para o Reino Unido
  • A monarquia é mesmo nalguns casos mais democrática, pois basta um referendo para mudar o regime, o que por cá por enquanto não acontece, pois como todos sabemos o artigo 288/alinea B da constituição proibe essa mudança.
  • Quem te medo da monarquia?

Nesta 5º edição da MGI falámos com o Duque de Bragança

Há pouco mais de 400 anos foi preciso ir buscar um seu antepassado a Vila Viçosa, hoje ele está mais perto de nós, está disponivel e não tem de ser convencido.

Falta-nos a revisão da constituição e o referendo.

Do que estamos a espera?"

In MGI, editorial de Otto Czernin

domingo, abril 09, 2006

Amor


Não é Amor em casa de Rei
porque o não pude aí achar
à ceia nem ao jantar.
A estas horas o busquei
nas pousadas dos privados.
Perguntei a seus prelados
por Amor e não o achei.
Têm que o não sabe El-Rei
que o Amor aqui não chegou,
que tanto engano dele levou.
E não veio, nem o busquei
nas tendas dos infanções
a nas dos de criações,
e dizem todos: - Não sei.
Perdido é o Amor com El-Rei,
porque nunca em hoste vem,
mas se dele algo tem,
dir-vos-ei eu onde o busquei:
entre estes frades templários,
porque já aos hospitalários
por Amor não perguntei.