terça-feira, janeiro 10, 2006

A Hora do nevoeiro

Diz O Poeta que "É a Hora"!
A hora do nevoeiro... e daquele que nele surge.

Portugal atravessou-o como ninguém.
Nas marés altas da bravura dos que lutaram por dar mundos ao mundo, desbravámos o nevoeiro dos cabos mitológicos. Pela Nação!

Era um nevoeiro carregado, que escondia o futuro para lá de alguns metros, mas que não soube intimidar o Povo para o impedir de alcançar a glória. Uma glória pelos fins atingidos e pelos meios com que os atingimos. A glória que o nevoeiro tentou travar mas só conseguiu engrandecer!

O "Hoje" de Portugal e o nevoeiro que com esse dia nasce e cresce é o desmantelamento da Alma Lusa que outrora ostentámos orgulhosos.

Que a luta seja agora tão brava e hostil como a dos nossos páis. Porque quanto mais o for, maior será a vitória!

Viva o Rei!
Viva Portugal!

1 Comments:

Blogger subversiva said...

Quanto ao viva ao rei, nada direi. Abstenho-me.
Quanto ao viva Portugal, cheira-me a Cavaco Silva e campanha, que a bem dizer pouco tem a ver com o rei.
Um dia desbrava-mos mar.
Por entre o nevoeiro perdemos um rei, que foi à luta e nunca mais voltou, se bem me recordo era o D. Sebastião.
Na realidade acredito que muitas das conquistas nos saíram tão caras que ainda as pagamos.
Do que nos serviu desbravar mundos , ou como dizes, "dar mundos ao mundo", se a herança que nos foi deixada foi um país decadente, de pessoas mesquinhas, de verdadeiros ladrões. Se me permites dizer, que me livrem dos portugueses.
Não vejo onde pode uma monarquia, mesmo que institucionalizada, alterar a situação do país.
Dediquem-se antes à psicologia. Quando alterarem os hábitos dos portugueses e a sua forma mesquinha de pensar, então ai temos um país, que com ou sem monárquia terá pernas para andar e asas para voar.

8:21 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home