terça-feira, novembro 29, 2005

O Integralismo Lusitano hoje é:

1. Uma concepção geral do mundo e da vida (uma filosofia) coincidente com o que se pode chamar Humanismo Cristão (visão do Homem na sua totalidade, como pessoa e comunidade de pessoas livres, chamado a uma perfeição que, embora relativa, é imortal, mediante o processo hierárquico que o faz subir da esfera económica à política e desta à religiosa).
2. Uma visão geral da Política como realidade e idealidade do Homem na sua multiplicidade (homem social; homem comunitário; homem no mundo, responsável pela criação), enquanto propriamente humano, ou seja, considerado na sua essência mesma, teoricamente desligado quer da esfera económica, quer da religiosa; embora capaz de subordinar a Economia e de se abrir à Religião. Nessa visão do Homem, sobressai o ser histórico, como Tradição.
3. Uma visão geral do Povo Português como nação concretamente vinculada a um território mas capaz de se cumprir em qualquer parte da Terra, segundo uma intenção universalista vivida como serviço à humanidade em geral.
4. A defesa de uma constituição natural e histórica da Nação Portuguesa, fundamentada na dignidade da pessoa humana e na subordinação do indivíduo à comunidade, num sistema de instituições organicamente encabeçadas pela Instituição Real.

ass.
Henrique Barrilaro Ruas (1921 - 2003)
Teresa Maria Martins de Carvalho
Fernando da Costa Quintais
António Maria Oliveira Pinheiro Torres
Maria do Carmo de Almeida Braga

José Manuel Alves Quintas
Frei Francisco Martins de Carvalho O. P.
Lisboa, 10 de Junho de 2002, dia do Anjo de Portugal



in: http://www.angelfire.com/pq/unica/il_quem_somos.htm

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home