segunda-feira, junho 05, 2006

"Já baptizada, quiz-te Deus p´ra filha,
traçou-te Deus caminhos imortais.
E vê, Europa:-- a tua glória brilha
por sobre a escuridão e vendavais.

Levas contigo o labaro de Cristo,
por Cristo reinarás no mundo inteiro.
Ó madre antiga, a que milagre assisto,
-- milagre sem segundo, nem primeiro.

Sòzinha, nos penhascos do Ocidente,
ouvindo ao mar o ímpeto brutal,
pariste longa e dolorosamente
um moço a quem chamaste Portugal.

Varão de esforçadíssima linhagem,
o olhar boiando em não sei quê de etéreo,
não temas, ó Europa, que te ultragem,
já tens quem te dilate a Fé e o Império."

Em "Roubo da Europa"
António Sardinha

3 Comments:

Blogger Vitório Rosário Cardoso said...

CONVITE DIA DE PORTUGAL

www.passaleao.blogspot.com

2:02 AM  
Anonymous Macedo said...

Bons tempos de que o poema fala.

5:25 PM  
Blogger Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú said...

Parabéns pelo excelente blog!

2:08 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home